Hoje
Máx C
Mín C

“COSMOS 88” EM FOTOGRAFIA NO MUSEU JOAQUIM CORREIA

2021/08/13 a 2021/10/23
Cosmos 88 cartaz e mupi 1 728 2500

O Museu Joaquim Correia, situado no Largo 5 de Outubro, na Marinha Grande, inaugura a exposição “Cosmos 88”, que apresenta fotografias de Cristiano Justino” na próxima sexta-feira, dia 13 de agosto, pelas 21h00. A entrada é gratuita.

Esta exposição de astrofotografia é um convite ao prazer da descoberta, da exploração e da evasão. O Homem virou o seu olhar para o céu já no alvor dos tempos. Desse constante olhar nasceram os mitos, os deuses e as religiões, a astrologia e também a ciência: a Astronomia.

Reside na mitologia grega a origem de muitas constelações, muitas vezes ligadas aos seus deuses. Frequentemente, os deuses lançavam às estrelas heróis, criaturas e representações de feitos, com o intuito de os imortalizar. Foi por isso que Zeus, Júpiter para os romanos, colocou entre as estrelas a Lira de Orfeu, o jovem apaixonado. A cauda da lira, Vega, é uma das estrelas mais proeminentes do céu noturno que, com Deneb e Altair, forma o triângulo de verão. Além da Lira, temos a Cassiopeia, Cefeu e a sua filha Andrómeda, o semideus Perseu e o Pégaso, entre muitos outros.

O céu noturno mostra-se magnífico e convidativo, desafiando-nos à reflexão e observação do infinito onde quer que estejamos, a partir dessa janela que é a noite. Este infinito está dividido em 88 constelações e faz-nos olhar para dentro e encontrar respostas, até para perguntas que não ousamos fazer.

Cristiano Justino nasceu em 1980, na Alemanha, tendo sido com 10 anos que adotou Portugal como o seu país.

A fotografia trouxe uma luz especial à sua vida em 2012, ano em que realizou a primeira formação em fotografia digital. Depois disso, multiplicaram-se as formações técnicas, artísticas e temáticas; as expedições fotográficas internacionais; os prémios nacionais e os de além fronteiras; e as exposições coletivas.

Durante esse trajeto, descobriu a paixão pelas estrelas, passando a depositar a sua energia na astrofotografia. E é nessa paixão que repousa e tranquiliza a mente, fazendo passeios e caçadas noturnas em pontos e momentos estratégicos.

É autor do projeto Magnificent Skies ,que visa a sensibilização para a defesa do céu noturno e o direito à luz das estrelas, isto é, que possamos todos ter o céu escuro com muitas estrelas para ver. A poesia é a da natureza, o olhar é o dele.

A exposição “Cosmos 88” pode ser visitada no Museu Joaquim Correia, de 13 de agosto a 23 de outubro de 2021, de quarta a sábado das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (últimas entradas 12h30 e 17h30).