Hoje
Máx C
Mín C

Vandalismo no Centro Tradicional

Vandalismocentrotradicional1 1 728 2500
A Câmara Municipal repudia os atos de vandalismo praticados sobre o espaço público no Centro Tradicional da Marinha Grande, ocorridos este fim-de-semana, que se traduziram na inscrição de frases nas fachadas de edifícios públicos e o esvaziamento do lago do Parque da Cerca.

O Edifício da Resinagem, o Museu do Vidro, o Arquivo Municipal, os sanitários públicos da Rua Machado dos Santos foram vandalizadas através da inscrição de frases nas suas fachadas.

O lago do Parque da Cerca voltou a ser vandalizado, através da abertura das comportas e o consequente esvaziamento do tanque e morte de grande parte dos peixes ali existentes. A Câmara Municipal já procedeu à reparação das comportas e ao enchimento do lago.

Os atos de vandalismo correspondem a um comportamento antisocial e de falta de respeito pelo interesse comum que é muito censurável e merece a reprovação de todos.

Nesta matéria, como em tantas outras, o contributo da população na sinalização e alerta para esse atos é da maior importância e constitui uma atitude cívica que deve ser reforçada.

A destruição de equipamentos públicos obriga à assunção de despesas repetidas que não podem, por isso, ser direcionadas para outras finalidades e prejudicam a fruição por todos de equipamentos comuns.

A Câmara Municipal desconhece os autores destes atos de vandalismo, apelando à população para que esteja sempre vigilante e denuncie estes casos quando testemunhados.

Estas ocorrências foram participadas à Polícia de Segurança Pública. A Câmara Municipal não deixará de acionar os mecanismos legais com vista à identificação e responsabilização dos autores de tais atos.