Hoje
Máx C
Mín C

PRESIDENTE DA CÂMARA PEDE CELERIDADE NA CRIAÇÃO DO MUSEU DA FLORESTA

Pinhal de leiria2 1 728 2500

O presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande, Aurélio Ferreira, apelou para que o Governo acelere o processo de instalação do Museu Nacional da Floresta, no Parque do Engenho, cujo espaço está sob a tutela do Fundo Revive para fins turísticos.

À margem da reunião do Observatório do Pinhal do Rei, que ocorreu no passado dia 16 de setembro, no Auditório da Resinagem, e na presença do Secretário de Estado das Florestas, João Paulo Catarino, o presidente da Câmara mostrou-se preocupado com a criação do Museu.

Em 2019 o governo entregou o Parque do Engenho ao Fundo Revive Natureza, para fins turísticos, e até ao momento não indicou o que pretende para aquele espaço, nem para cada edifício, ficando por definir o Museu da Floresta.

O presidente da Câmara fez saber que, desde o início deste mandato, “manifestámos a nossa indignação, até porque o Parque do Engenho é um dos imóveis que está no site do Fundo Revive e uma das 11 edificações que integra o edificado do parque já foi entregue a uma Associação para a Academia do Resineiro, incluindo uma comparticipação de 350.000 €, no âmbito do PRR”.

O secretário de Estado da Florestas, João Paulo Catarino, referiu, na ocasião, que o Governo garante a criação do Museu Nacional da Floresta e salientou que “o Governo assumiu e continua a assumir que entregará todo o espólio da ex Direção-Geral das Florestas à autarquia, cederá o espaço gratuitamente e apoiará financeiramente, quando houver um projeto”, que terá de ser “liderado pela autarquia e pelos marinhenses”.

Este envolvimento da Secretaria de Estado das Florestas parece contraditório com a atuação do Fundo Revive, que é quem tutela o Parque do Engenho, o que fez com que o presidente Aurélio Ferreira, tivesse reunido recentemente com o Fundo Revive, para apresentar uma proposta de implementação faseada do Museu Nacional da Floresta e debater o ponto de situação do processo Revive Natureza, iniciado em dezembro de 2017, para o Parque do Engenho.

A Câmara Municipal da Marinha Grande salienta a importância do Parque do Engenho como núcleo histórico singular da Marinha Grande e o País, onde laborou a antiga Fábrica Real das Madeiras, antiga Tapada do Engenho e um dos locais de eleição onde se edificou o Chalé da Condessa de Edla.

A implementação faseada do Museu Nacional da Floresta, é apontada pelo presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande como a estratégia para a concretização de todos os objetivos envolvidos em torno da preservação e dinamização do Parque do Engenho.