Hoje
Máx C
Mín C

Exposição alerta para o combate à violência no namoro

Exposicaoviolencianamoro4 1 728 2500

“Violência no Namoro Não” é o título da exposição que está patente até ao dia 30 de novembro, no Foyer da Casa da Cultura Teatro Stephens, na Marinha Grande, para assinalar o 30º aniversário da Convenção dos Direitos da Criança.

A exposição apresenta cartazes realizados por alunos do ensino secundário, no âmbito do concurso promovido pela Câmara Municipal da Marinha Grande e pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ).

A presidente da CPCJ e vereadora, Célia Guerra, destaca que “pretendemos com esta exposição sensibilizar os jovens e as famílias para o fenómeno da violência doméstica, quer seja física ou psicológica, e evitar que ele ocorra logo desde a fase do namoro”.

“A exposição das crianças à violência doméstica entre os progenitores/cuidadores tem consequências devastadoras para o seu desenvolvimento e bem-estar físico e emocional e não raras vezes se observa que quer vítimas quer agressores, durante a sua infância, vivenciaram/assistiram a situações de violência entre os seus cuidadores”.

«Reconhecemos que urge prevenir este flagelo, pela sensibilização dos mais jovens e pela sua capacitação para reconhecer e dizer NÂO à violência, porque “amor não é dor”. Deste modo, foi integrado no Plano de Ação da CPCJ da Marinha Grande, para o ano de 2019, com a colaboração do Município, a realização de um concurso criativo, junto dos jovens do ensino secundário, com vista a que, na primeira pessoa, estes pudessem criar uma imagem (cartaz, desenho, fotografia, para integrar uma campanha de prevenção “Violência no Namoro – NÃO”», refere a vereadora.

Dos trabalhos a concurso serão premiados 3, que serão tornados públicos em outdoors, no concelho da Marinha Grande e cujos resultados serão conhecidos no dia 29 de novembro, pelas 21h30, na Casa da Cultura Teatro Stephens.

A exposição pode ser visitada até ao dia 30 de novembro, de terça-feira a domingo, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00. A entrada é livre.

image title
image title
image title
image title
image title