Passar para o Conteúdo Principal
Turismo Marinha Grande
Turismo Marinha Grande
siga-nos

Freguesia Vieira Leiria

Limas 1 728 2500

Fazendo parte integrante do concelho da Marinha Grande, a povoação de Vieira de Leiria situa-se a 14 quilómetros da sede do concelho e a 24 quilómetros da cidade de Leiria, capital do distrito. Localiza-se na margem esquerda do Rio Lis e a 4 quilómetros da costa, no extremo norte do Pinhal de Leiria.

O seu nome poderá advir de “vieiro” (metal), devido às abundantes indústrias metalúrgicas existentes na região, ou do termo latino “vena-venae” (o que tem conduto de água), ou ainda, segundo alvitra o povo, das conchas caneladas denominadas “vieiras” que existiriam outrora nos extensos areais.
As primeiras citações sobre esta povoação datam do reinado de D. Dinis, com os primeiros colonos a fixarem-se perto da foz do Rio Lis. Foi elevada à categoria de freguesia em 1740.

A irregularidade do rio colocou por algumas vezes em perigo as habitações dos pescadores, o que levou a que, nos princípios do séc. XIX, se empreendessem trabalhos para regularizar o seu leito, tornando o rio navegável. Construiu-se o molhe e também as “Tercenas”, barracões destinados ao armazenamento de penisco (pinhão, madeiras, resinas e pez) e mais tarde de vidros vindos da Marinha Grande, cereais e alcatrão. Estes produtos eram devidamente empilhados e arrumados para que, em período de boas marés, pudessem ser embarcados nos barcos que aqui aportassem.
A navegabilidade do rio e o incêndio que destruiu uma grande parte do pinhal contíguo em São Pedro de Moel, onde eram anteriormente feitos os embarques das madeiras do Pinhal de Rei, levaram a que, em 1824, D. João VI determinasse que estes embarques se passassem a fazer na Foz do Lis.
Em 1840 foi fundada uma fábrica de vidro no sítio do cais e nela se fazia somente vidraça. Funcionou até 1945. Ainda em 1840 há a registar a construção de algumas pequenas embarcações. Vieira de Leiria era então, um aglomerado significativo composto por construtores navais, vidreiros, pescadores, ferreiros e serradores.

Todavia mais tarde, em meados do séc. XIX, foi implementada nesta freguesia a indústria das limas, na época um utensílio de grande precisão nos trabalhos de serração do Pinhal. Vieira de Leiria tornou-se o mais importante centro de fabrico de limas do país, nomeadamente devido ao sucesso da empresa “Tomé Feteira”, aqui implementada em 1856.
A povoação foi elevada à categoria de vila em 1985.

A indústria veio, de tal modo, revolucionar as condições de vida na Vieira, modificando quase por completo o género de vida tradicional, sendo, atualmente, a pesca pouco mais do que uma atividade acessória.
Trata-se de uma freguesia que, ao longo dos anos, conseguiu promover a fixação da população, não só por aí conseguir reunir as condições consideradas indispensáveis à sua atividade, quer ela seja no setor industrial, comercial, agrícola ou de serviços, mas também pela capacidade de trabalho e de organização das suas gentes.