Passar para o Conteúdo Principal
Turismo Marinha Grande
Turismo Marinha Grande
siga-nos

Freguesia Marinha Grande

Dsc 3691 1 728 2500

A ausência de fontes que, com segurança, determinem a origem da povoação da Marinha Grande, impedem de precisar a data do seu nascimento. No entanto, vários documentos sugerem que nos séculos XI e XII ter-se-ão instalado na região alguns colonizadores, onde extraíam sal das marinhas formadas pelas águas salgadas provenientes das marés do Lis, na altura navegável até às portas de Leiria.

A área da Marinha Grande, após ter sido conquistada aos mouros em 1142, foi inicialmente administrada pelos padres Crúzios do Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra, a quem D. Afonso Henriques doara em testamento. Esta jurisdição exerceu-se até 1309, ano em que, por ordem de D. Dinis, passou para o poder da Casa Real.

Por esta altura, eram as atividades ligadas ao Pinhal do Rei e alguma produção agrícola que ocupavam a maior parte da população ativa, constituída por colonos povoadores, recrutados por D. Dinis para a vigilância do Pinhal do Rei. O vale do Lis e a atividade florestal proporcionaram a fixação e aumento do povoado.

Assim, em 1590, foi erguida a primeira capela, passando a denominar-se Santa Maria da Marinha e em 1600, por ter sido elevada a freguesia, adquiriu o nome de Nossa Senhora do Rosário da Marinha. Como existiam lugares próximos com topónimos semelhantes, posteriormente este nome foi alterado para Marinha Grande, contrapondo-se a Marinha Pequena, uma localidade vizinha.

No entanto, o maior desenvolvimento da região deu-se a partir de 1748, quando John Beare transferiu a fábrica de vidros de Coina para a Marinha Grande, devido à abundância de matéria-prima, como a lenha, as sílicas e as boas argilas aqui existentes. Mais tarde, em 1769, sob direção do inglês Guilherme Stephens, que a dotou com os mais aperfeiçoados maquinismos da época, a fábrica adquiriu grande prestígio, alcançando o estatuto de “Real Fábrica de Vidros”.

A indústria vidreira tornou-se de tal forma importante que a Marinha Grande foi considerada a “Capital do Vidro”. O seu grande desenvolvimento levou a que a povoação pedisse a sua elevação a concelho, o que veio a acontecer em 1836, sendo, todavia, logo extinto em 1838, no seguimento da nova Reforma Judiciária e do novo Código Administrativo. Mais tarde, em 1892, foi-lhe atribuída a categoria de vila, sendo o concelho restabelecido em 1917. Em 11 de março de 1988, a Marinha Grande foi elevada à categoria de cidade.

  • Moldes-2
  • João Bujaca
  • Cristal
  • Maçarico
  • Moldes-1
  • Guilherme Stephens
  • Vidro
  • Vidro-1