Hoje
Máx C
Mín C

Discurso da presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande

Cidaliaferreira 1 728 2500

SESSÃO DA TOMADA DE POSSE DA CÂMARA MUNICIPAL E ASSEMBLEIA MUNICIPAL PARA O QUADRIENIO DE 2017 a 2021

 

Exm.os Srs. Deputados da Assembleia Municipal,
Exm.o Sr. Presidente da Assembleia Municipal Cessante,
Exm.o Sr. Presidente da Câmara Municipal Cessante,
Minhas Senhoras e Meus Senhores,

As minhas primeiras palavras são para vos agradecer a vossa presença nesta cerimónia de tomada de posse do novo Executivo da Câmara Municipal da Marinha Grande e da Assembleia Municipal.
Quero agradecer também a todos os que nos apoiaram para estarmos hoje aqui, e dizer-vos que tenho o maior respeito e orgulho em todos os Munícipes.

É para mim também especial motivo de orgulho e de satisfação presidir a partir de hoje aos destinos do nosso concelho, sendo que darei especial igualdade de atenção a todos.

Assumo este cargo com a responsabilidade e lealdade que lhe são próprias, desejando que neste princípio se revejam todos os eleitos e todos os que partilham na autarquia os destinos da nossa terra.

Quero estar à altura do que esperam e da confiança que depositaram em mim, mas também desejo que o contributo de todos os outros tenha este espírito de missão.

Cabe-me cumprir, e dar continuidade ao enobrecimento da função de Presidente da Câmara, seguindo os princípios de todos os presidentes de câmara que me antecederam, e neste momento dirigir uma palavra de reconhecimento por todo o trabalho que deixaram e realizaram.

Nesta hora de despedida, também do último mandato, uma palavra de especial reconhecimento e gratidão aos presidentes Álvaro Pereira e Paulo Vicente. Também uma palavra de enorme apreço ao presidente da Assembleia Municipal cessante, Telmo Ferraz. A todos reconheço a sua dedicação e competência e continuarei a ter sempre o maior respeito pelo seu legado de missão cívica e política.

Gostaria de ter começado com as palavras do nosso poeta Afonso Lopes Vieira Sobre o Pinhal do Rei, a Nossa Mata.

Gostaria de Dizer ..... “Catedral verde e sussurrante aonde a luz se esconde e aonde ecoando a cantar,
Se alonga e prolonga a longa voz do mar.”

Quero dizer
“Ditoso o Lavrador que a seu contento por suas mãos semeou este jardim; ....

Encantado jardim da minha infância,
Aonde a minha alma aprendeu; .....”

Quero continuar a lembrar as palavras do poeta

“Pinhal de heroicas árvores tão belas,
Foi do teu corpo e da tua alma também
Que nasceram as nossas caravelas
Ansiosas de todo o além
Foste tu que lhe deste a tua carne em flor
E sobre os mares andaste navegando
Rodeando a terra e olhando os novos astros,
Ó gótico pinhal navegador,
Em naus, erguida, levando
Tua alma em flor na ponta alta dos mastros”

Quero lembrar as palavras de Xanana Gusmão quando há poucos dias nos visitou, e depois de lhe transmitirmos a história da mata, os anos necessários para o crescimento das árvores, os problemas com as dunas , e de ver o que ardeu, ele diz para o grupo G7+ que o acompanhava: “aqui é que está a verdadeira dimensão do problema dos fogos. Foi daqui que saíram as madeiras para as caravelas que descobriram Timor e que nos uniram como irmãos”.

E não posso deixar de sentir que é daqui que se construiu a nossa identidade, quer enquanto povo Marinhense, quer enquanto Nação.

Por isso quero continuar a lembrar os versos do poeta

“Na sussurrante e verde catedral
Oiço rezar a alma de Portugal,
Ela aí vem, dorida, e nos seus olhos
Sonâmbulos de surda ansiedade,
No roxo da tardinha,
Abre a flor da Saudade,......”

É essa, já a saudade, que todos temos das nossas flores endémicas, da nossa flora, da nossa fauna, a flor que nos diferencia e o sentimento forte da nossa nacionalidade.

“Na sussurrante catedral aonde
Toda se espalha e se esconde
E aonde ecoando a cantar
Se alonga e se prolonga a longa voz do mar.”

Tem de ser longa a nossa voz, o nosso grito, a nossa força, o nosso empenhamento.

Temos de existir enquanto povo marinhense unido, temos de saber unir esforços e vontades. Temos de estar juntos!

Por isso uma das primeiras ações da câmara, uma das primeiras iniciativas que irei propor, para que juntos reconstruamos a mata, com o povo da nossa terra, que sei estará unido connosco nesta tarefa, será a da plantação de 38 681 árvores, tantas quantos os munícipes habitantes no nosso concelho, logo que seja possível, como memorial ao nosso Pinhal do Rei.

Permitam-me neste momento deixar uma palavra de sentido reconhecimento aos nossos bombeiros, que foram inexcedíveis,arriscando a vida na defesa do nosso património, aos funcionários do ICNF, aos funcionários da autarquia, aos munícipes e a todas as empresas que nestes dias de angústia que vivemos e em que lutámos contra o fogo, tanto contribuíram para nos defenderem. Bem hajam!

Gosto sempre de valorizar o copo meio cheio. Iremos por isso olhar o nosso concelho como um todo, valorizando o que temos, e juntos continuar a encher o copo, crescendo e colmatando as necessidades da nossa população.

Temos um enorme potencial económico no qual a autarquia deve assumir uma posição de parceiro estratégico, temos as nossas praias, temos a nossa ruralidade e reconhecemos a necessidade de continuar a melhorar as condições de vida dos nossos munícipes.

Temos agora de nos reerguer das cinzas, enquanto praticamente dois terços do nosso território ardeu. Mas no outro terço, temos ainda uma enorme riqueza a valorizar e preservar, temos a força da nossa população.

É para ela que irei trabalhar empenhadamente, é com todos que irei contar.

A todos peço que contribuam com a sua parte, esperando que todos nos solidarizemos no crescimento da nossa terra, na valorização permanente do seu nome.

A todos vos peço que sejamos construtivos com as nossas palavras e as nossas acções.

Nesta hora tão grave e difícil para todos nós, mais do que um discurso político de objetivos traçados para governar, pois eles estão identificados nos programas que nos trouxeram aqui, mais do que esse compromisso, o que me quero comprometer, e a todos os que estiverem na minha equipa e que são muitos, porque neles incluo todos os trabalhadores da autarquia, é trabalhar afincadamente para um concelho melhor, defendendo sempre o superior interesse dos nossos Munícipes, das suas Empresas e Instituições.

Sempre com a plena convicção que nada fazemos uns sem os outros, e os outros são muitos milhares, e é para estes e com estes que todos trabalharemos.
Esta tomada de posse é um dia que nos marca por várias razões, sobretudo pelo que nos aconteceu nestes últimos dias.

Reconheço a grandeza e a imensidão da tarefa que tenho pela frente. Agirei sempre com humildade, firmeza, serenidade, sentido de responsabilidade e a convicção de que juntos continuaremos a fazer Grande a nossa terra.

Temos a nossa história, a nossa Identidade, a nossa Cultura, o nosso Património e o nosso Meio Ambiente para defender e preservar.
Vamos saber homenagear com a nossa conduta todos aqueles que nos antecederam e que souberam trilhar os melhores caminhos para o progresso e defesa da terra que habitamos.

Espero que todos nos saibamos unir nestas causas de interesse comum, deixando as recriminações que nos dividem, para que possamos pensar e trabalhar positivamente.

Porque na vida não basta viver.... também é preciso sabermos viver, pensando e agindo para a realização dos interesses coletivos!

Muito obrigada!

 

Cidália Ferreira
Presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande