Hoje
Máx C
Mín C

Cristina Maria, Pedro Tochas e ACASO em setembro

Livremente set2018 1 728 2500

A Casa da Cultura Teatro Stephens, na Marinha Grande, apresenta espetáculos de música, stand-up comedy e teatro, no mês de setembro, recebendo nomes como Cristina Maria, Pedro Tochas e o Festival ACASO.

Os bilhetes podem ser levantados a partir do dia 4 de setembro, sendo a programação deste mês a seguinte:

15 de setembro . sábado
17h00 . Foyer da Casa da Cultura Teatro Stephens
Inauguração da exposição de escultura “Fado & Pedras d’Alma”
Visita guiada à exposição por Cristina Maria, intercalada com breves momentos de fado, acompanhada a guitarra portuguesa, guitarra clássica e contrabaixo. Exposição que faz a ligação da obra escultórica com o fado.

21h30 . CRISTINA MARIA APRESENTA O ESPETÁCULO “LIVREMENTE”
Convidado especial: Tocándar
Sinopse |
Num encontro de pura partilha entre, artistas, instrumentistas, autores e compositores, nasce este novo trabalho, unindo várias expressões da música com o Fado. Uma viagem envolvente pela música tradicional portuguesa, os adufes, o Cante Alentejano, a morna Cabo-Verdiana, aliados aos fados clássicos e originais que compõem o seu repertório.
Neste novo álbum, o 4º da artista, Cristina Maria transporta-nos pelas suas variadas experiências musicais, que a têm influenciado e inspirado enquanto intérprete de fado, expressando a sua liberdade artística, o seu crescimento e criatividade, enquanto cantora, autora e instrumentista.

Ficha Artística |
Cristina Maria – Voz
Ricardo Silva – Guitarra Portuguesa
António Neto – Guitarra Clássica
Jorge Carreiro - Contrabaixo
Duração | 60 min
Classificação Etária | M/6
Entrada gratuita sujeita a levantamento de bilhete e lotação da sala.

Este espetáculo está inserido na Candidatura CIMRL Região de Leiria Rede Cultural.

27 de setembro . quinta . 21h30
PEDRO TOCHAS “DESCOBRIMENTOS”
Sinopse |
Ao longo da nossa vida não paramos de descobrir coisas sobre o mundo que nos rodeia e sobre nós próprios. Neste espetáculo, Pedro Tochas partilha o que descobriu e o que ainda quer descobrir. Numa avaliação do que é ter quarenta e cinco anos na sociedade atual.
Pequenas histórias, divagações e alucinações são a base deste espetáculo, uma mistura de Stand-up Comedy e contador de histórias.
Boa oportunidade para rir com o que vai na alma deste descobridor.
Numa partilha de descobertas que mais parece uma conversa entre amigos.

Ficha Artística e Técnica |
Duração | 75min
Classificação Etária | M/16
Entrada gratuita sujeita a levantamento de bilhete e lotação da sala.

Este espetáculo está inserido na Candidatura CIMRL Região de Leiria Rede Cultural.

29 de setembro . sábado . 21h30
DÉDALO por URSO PARDO espetáculo integrado na XXIII Edição do FESTIVAL DE TEATRO ACASO
Sinopse |
Como se constrói uma casa? É esta a pergunta que dois actores e um autor ausente tentam responder. A casa é uma metáfora para a família, para o amor e para o auto-conhecimento, e as três personagens vivem a impossibilidade de alcançarem cada uma dessas três coisas em diferentes momentos da vida.
DÉDALO é a segunda parte de uma trilogia de Miguel Graça que se iniciou em 2016 com MINOTAURO e terminará em 2018 com ARIADNE.
Urso Pardo é um projecto assente na ideia de um teatro com uma dramaturgia viva, escrita para ser mostrada agora, explorando o conceito de efemeridade e de cruzamento entre realidade e ficção, sendo os actores o motif para uma história onde eles próprios são as personagens.
Neste caso, portanto, as personagens surgem dos actores, são escritas para eles e não o oposto, ou seja, não há uma busca do actor pela personagem mas sim a tentativa de ser aquelas palavras. Propomos, assim, um caminho que não use a desconstrução como processo de criação e de trabalho, mas sim a construção, que se inicia com a elaboração do texto dramático e depois continua acrescentando-lhe os actores, a luz e o cenário, todos partes integrantes dessa construção teatral da verdade, que pouco ou nada tem a ver com uma vertente naturalista da cena.
Acreditamos que o Teatro é um dos poucos momentos em que o Homem consegue abstrair-se da sua própria realidade e, durante a duração de um espectáculo, estar mais atento a uma realidade que lhe é mostrada. Acreditamos que dessa análise resulta, depois, um confronto do espectador com a sua própria realidade e que, dadas as circunstâncias correctas, o Teatro consegue ajudar o Homem a suportar a imensa dor da existência, ou, pelo menos, a compreender que não está sozinho. É nesse sentido que também acreditamos que os actores não são apenas executantes, mas que devem fazer parte de uma lógica de envolvimento na criação, o que implica uma responsabilização dos mesmos pela sua presença no espectáculo.

Ficha Artística |
Texto - Miguel Graça
Co-criação - David Esteves|Miguel Graça|Pedro Caeiro
Desenho de luz - Daniel Worm D’Assumpção
Interpretação David Esteves|Pedro Caeiro
Produção Urso Pardo
Duração | 1h30 sem intervalo
Classificação Etária | M/16
Preço | 5€