Hoje
Máx C
Mín C

Apoio financeiro a equipas do concelho na 1ª divisão

Andebol bola 1 728 2500

A Câmara Municipal da Marinha Grande aprovou novos critérios de financiamento às equipas que disputem campeonatos de modalidades coletivas na 1ª divisão sénior, na sua reunião de 1 de agosto.

O apoio só será concedido a uma equipa por género e o valor a atribuir será de 35000,00€ por época desportiva.

Foi ainda definido que, relativamente à modalidade de andebol nos escalões jovens, dos infantis aos juniores, o limite seja fixado em 16 atletas por escalão e por equipa e que todas as modalidades desportivas individuais federadas sejam objeto de apoio nos termos definidos nos critérios.

Ao abrigo destes novos critérios foi aprovado apoio à Sociedade de Instrução e Recreio 1º de Maio, no valor de 106.090,00 euros para a época desportiva 2018/2019.

De acordo com a deliberação, “a Câmara Municipal, identificando a importância do trabalho desenvolvido pelos diversos Clubes em prol da formação humana dos jovens do concelho através da dinamização desportiva, e reconhecendo a mais-valia dos mesmos na divulgação do bom nome da terra, tem-lhes atribuído subsídios de acordo com os “Critérios de Financiamento à Atividade Física, aprovados em deliberação de câmara datada de 26/09/2002, necessariamente conjugados com os critérios aprovados em deliberação de Câmara de 09/09/1999 e critérios criados em 1995, com as devidas atualizações realizadas ao longo dos anos, celebrando com estes contratos–programa conforme exigência legal”.

O valor do apoio financeiro a atribuir resulta da aferição do número de atletas inscritos nas associações/federações, em função de cada uma das modalidades desportivas, escalões, equipas, número de jogos efetuados como visitante, a participação nos diversos tipos de campeonatos, com base nos limites definidos nos critérios e nos documentos oficiais das respetivas associações e federações das diferentes modalidades, relativos à época anterior, tal como definem os critérios de financiamento.

Considerando que esses “critérios não contemplam a existência de equipas a disputar campeonatos da modalidade na 1.ª divisão (sénior), que não podem deixar de ser apoiadas por esta autarquia, desde que se tratem de atletas amadores que participam em competições não profissionais”, procedeu-se à presente deliberação.